RÁDIO COMPANHEIRA FM

Igarapé-Açu - Pará -

sábado, 26 de outubro de 2013

PARABÉNS IGARAPÉ-AÇU! 107 ANOS DE HISTÓRIA!

 J. Filho

A população de Igarapé-Açu está de parabéns pela passagem de aniversário dos 107 anos de emancipação política do Município. Tudo começou em 26 de outubro de 1906.
Igarapé-Açu, de povo simples, humilde, hospitaleiro e acima de tudo trabalhador. Estes são alguns dos ajetivos que caracterizam Igarapé-Açu, cidade pólo do nordeste paraense, cidade histórica do Pará.
Igarapé-Açu, dos colonizadores e comerciantes espanhóis e portugueses; dos desbravadores nordestinos que influenciaram significadamente na formação do esperançoso povo igarapeaçuense; dos japoneses que migraram em busca de alternativas para a lavoura e consigo trouxeram novos padrões de cultivo e produção. Atores que direta ou indiretamente deixaram seu legado para a economia local.
Igarapé-Açu da Estrada de Ferro, da Base Aérea da Segunda Guerra Mundial, do Mercado Velho, da escola Ângelo Cesarino e outros atrativos históricos; do balneário Pau-Cheiroso, da Lagoa Azul, do Eco Park São Joaquim e outros atrativos naturais; da festividade de São Sebastião e outras manifestações religiosas; das festas tradicionais e outras manifestações populares; da festa da cerveja e inúmeros eventos anualmente promovidos que trazem alegria e diversão para o povo. Isto é Igarapé-Açu.
Igarapé-Açu, que não só cultiva o dendê, a pimenta, entre outros consolidando uma  agricultura forte, mas também a alegria, a solidariedade e a esperança para um futuro promissor; da pecuária em expansão, assim como o desejo de ampliar o desenvolvimento social e econômico; o comércio forte e renovado, assim como a fé e devoção em nosso padroeiro São Sebastião.
Igarapé-Açu das personalidades históricas, como Ângelo Cesarino, Padre Calado, Sócrates, Diniz Rodrigues de Sena, Gidalte Alves de Almeida, Professora Técia, entre outros. Igarapé-Açu, do seu José, do seu João, da dona Maria, do seu Antonio, da dona Izabel, enfim, Igarapé-Açu dos igarapeaçuenses, seja pelos laços familiares, seja pelos laços de simpatia e acolhida.
Esse é o nosso Município, que há 107 anos tem sua identidade própria, sua própria história, seus costumes e tradições. Mas, sua maior riqueza, sem dúvida é seu povo, sua gente, que com luta e perseverança busca a cada dia, cada um, independente do meio em que está inserido, contribuir para a construção de um desenvolvimento social que satisfaça e enriqueça a todos.
Igarapé-Açu, com sua rica e história, mescla as rugosidades do passado com os novos mecanismos da modernidade preservando com estima as peculiaridades e singularidades de um povo que sabe conservar sua memória e ao mesmo tempo vislumbrar novos horizontes nesse mundo globalizado.
Igarapé-Açu, oh querida Igarapé-Açu, sempre visitada, jamais ignorada, sempre elogiada. É impossível esquecer esse pedacinho do Brasil. É um orgulho ser igarapeaçuense. Parabéns e viva Igarapé-Açu!




domingo, 13 de outubro de 2013

CÍRIO DE NAZARÉ A MAIOR MANIFESTAÇÃO CATÓLICA DO MUNDO

J. Filho
Diante de inúmeras manifestações católicas realizadas no mundo, se destaca o Círio de Nazaré em Belém do Pará. Realizado no segundo domingo de outubro consegue dimensionar a fé e a devoção do povo paraense.
Desde 1793, quando o caboclo Plácido encontrou uma estátua, às proximidades do igarapé Murucutu, onde hoje se situa os fundos da Basílica de Nazaré que é nítido o laço entre a Padroeira e o povo paraense. Vale salientar que os símbolos, como a imagem peregrina  a berlinda, a corda dentre outros são importantes nessa demonstração de fé, pois conseguem cativar os mais variados fiéis e promesseiros.
A dimensão da festa da fé dos paraenses é percebida através das inúmeras romarias que fazem parte dos festejos. São quinze dias que inclui a manifestação maior (o Círio propriamente dito) e o Récírio (considerado a despedida dos festejos.
O Círio de Nazaré atravessa as fronteiras da fé. Romeiros, fiéis, promesseiros e simpatizantes vêm conhecer esse ícone da tradição religiosa e cultural do Pará. Pessoas católicos e religiões afins do estado, de outros estados e até estrangeiros contribuem a sua maneira na passagem desse evento que é considerado o Natal dos paraenses devido sua mobilização e importância divina para o povo.
São milhares de pessoas que anualmente se confraternizam em torno da Virgem de Nazaré. É o momento propício para a reflexão de um povo com laços peculiares que abre as portas para receber familiares, amigos, conhecidos e, é claro abrir as portas do coração à solidariedade, a amizade, fomentado pela fé e devoção inexplicável em busca sempre de um bem-estar  social e espiritual que alcance e contemple a todos.
Que a Rainha da Amazônia interceda junto ao Nosso Pai pelos anseios de todos!