RÁDIO COMPANHEIRA FM

Igarapé-Açu - Pará -

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Comunidade acadêmica recebe novo bloco em Igarapé-Açu

Uma conquista coletiva. Assim pode ser definido o bloco administrativo, inaugurado nesta quinta-feira (22) no Campus da Universidade do Estado do Pará (Uepa) em Igarapé-Açu, nordeste paraense. O novo espaço comporta a assessoria pedagógica, secretaria acadêmica, sala dos agentes administrativos, coordenações do campus e administrativa, além de espaço multiuso e sala dos professores.  
Com o novo ambiente, foi feita uma adequação no primeiro bloco do Campus, que agora ganhou mais uma sala de aula para as turmas de Licenciatura Plena em Ciências Sociais e Matemática e uma sala de recursos pedagógicos. A biblioteca também foi reorganizada possibilitando que os alunos tenham mais acesso ao acervo. 
 “Não tem como não dizer que é uma conquista só dos alunos, mas da comunidade externa que também se sensibilizou e se mobilizou, entendendo que a permanência do campus era uma possibilidade de ingresso no Ensino Superior. Mais importante do que a estrutura em si, essa articulação e esse entendimento de conquista coletiva teve um valor muito maior do que a estrutura física”, contou o aluno do Curso de Geografia, Deybe Modesto, que relembrou a mobilização e ocupação do campus em 2013, que resultou em diversas conquistas.  
O reitor, Juarez Quaresma, reforçou o compromisso da gestão coletiva e frisou o papel da Uepa como instituição pública voltada para os anseios da população. Ele também citou exemplos disso: “Vamos na contramão do que aprovou ontem o Congresso sobre o pagamento de cursos de pós-graduação e desde o início deste ano foi aprovada uma resolução no Conselho Universitário garantindo a gratuidade dos cursos de especialização. No vestibular, 77% dos 94 mil inscritos foram isentos por ser de escolas públicas, e 40% das vagas serão destinadas às cotas sociais”.  
A construção do novo bloco foi possível com recursos oriundos de emendas parlamentares do deputado federal, Edmilson Rodrigues (PSOL) e do ex-deputado, Edilson Moura. A obra no valor de R$ 146 mil teve início em 2014 e demorou aproximadamente um ano para ficar pronta. “Esse novo bloco veio para contribuir e dividir bem os papéis administrativos. Ficou mais fácil para o aluno visualizar e ter um atendimento individualizado”, avaliou a coordenadora do Campus, Alcione Souza.  
Após o descerramento da placa e do desenlace da faixa, os gestores, alunos, professores e servidores visitaram as instalações do novo bloco. O Campus de Igarapé-Açu possui aproximadamente 500 alunos, distribuídos nos cursos de Licenciatura em Pedagogia, Matemática, Geografia e  Ciências Sociais, com aulas nos turnos da manhã, tarde e noite. 

Texto: Ize Sena
Fotos: Tamara

Fonte: www.uepa.br

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Fórum da Diversidade debate diferenças culturais e sociais

Feminismo, religião, sexualidade e diversidade étnica são temas de mesas redondas e grupos de debates no II Mini Fórum da Diversidade, em 19 de junho, no Campus X. Inscrição no valor de R$ 5 dá direito a certificação

Os acadêmicos do campus de Igarapé- Açu trazem para a Universidade do Estado do Pará (Uepa) debates sobre feminismo, religião, sexualidade e diversidade étnica. Os assuntos considerados polêmicos e de repercussão na sociedade serão tratados no II Mini Fórum da Diversidade, em 19 de junho, no Campus X, localizado na PA 127, km 3, no bairro de Uberlândia.


A inscrição custa R$5 e deve ser efetuada na sala do Diretório Acadêmico, no Bloco A, do campus de Igarapé-Açu. A programação é aberta aos alunos e toda a comunidade. Mesmo quem não se inscrever poderá participar das mesas de debates dirigidas por professores e estudantes. Entretanto, só os inscritos terão direito a certificado, crachá padronizado, bloco de anotações e caneta.



A proposta do II Mini Fórum é criar um espaço de debate, reflexão, construção coletiva e troca de valores políticos, científicos e culturais. “A gente tem vivido num momento de tanta intolerância. É relevante abordar esses temas na Universidade, até para trazer conscientização da comunidade, dos alunos da Uepa e de outras instituições”, enfatiza o estudante de pedagogia, Ivy Monteiro, 21 anos.



O evento é organizado pelo Diretório Acadêmico (DA) do campus da Uepa em Igarapé-Açu, e conta com a parceria do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e da Coordenação do campus X.  



Ivy ressalta que o DA espera receber cerca de 300 participantes. “Ano passado fizemos o primeiro Mini Fórum para 150 pessoas e se inscreveram 200. Gostaram muito. Todos ficaram comentando. Adoraram os espaços e as contribuições. Decidimos repetir a dose e a movimentação esperada é de 300 pessoas”, enfatiza.



SERVIÇO:
II Mini Fórum da Diversidade
19 de junho – das 7h30 às 18h
Inscrições no valor de R$5 são realizadas na sala do Diretório Acadêmico, no bloco A, do campus X. 

Texto: Renata Paes

Fonte: Uepa.br


sábado, 10 de janeiro de 2015

IMAGENS DA CAMINHADA DO MASTRO DE SÃO SEBASTIÃO 2015

J. Filho




























Fotos: J. Filho

CAMINHADA DO MASTRO ABRE OS FESTEJOS DO GLORIOSO SÃO SEBASTIÃO EM IGARAPÉ-AÇU



J. Filho

Ao belo por do sol de ontem (sexta, 09) foi erguido com muito louvor e alegria o Mastro de São Sebastião após cerca de uma hora de caminhada pelas principais vias de Igarapé-Açu onde a comunidade católica mostrou toda sua devoção pelo padroeiro Maior dos igarapeaçuenses abrindo os festejos do Glorioso.
Antes, pela parte da manhã, em um local previamente escolhido houve a retirada do madeiro (guaruba-cedro) medindo cerca de 20 metros em uma propriedade localizada na Travessa da Angulação. No local, como de costume, houve a distribuição de lanches e água para os presentes, além é claro da animação musical com hinos religiosos e carimbó.
 Uma pessoa antecipadamente determinada pela organização (Amigos do Mastro) tem a tarefa árdua de subir e amarrar a corda guia na árvore. Logo após, com o uso de um motosserra é cortado o tronco da árvore e a multidão faz a sua parte puxando a árvore para que a mesma caia no local adequado para ser removida da mata.
Centenas de devotos se esforçam para arrastar a árvore para fora da floresta e no restante da viagem, o tronco é levado de trator percorrendo um trajeto em que as pessoas acompanham de carros, motos, bicicletas e a pés até ao local estabelecido antecipadamente para a saída da caminhada à tarde.
À tarde, depois de enfeitar o mastro com palhas e frutos começa a tão esperada caminhada que a cada ano comprova a grande devoção dos moradores pelo padroeiro maior da cidade. Os fiéis levam nos ombros o madeiro com cerca de cinco toneladas. A tradição determina que os devotos carreguem o mastro em agradecimento a São Sebastião pela safra do ano anterior e também renovam o pedido por uma boa colheita no ano corrente, pois a agricultura é o maior destaque na economia do município. Também são feitos outros pedidos especiais relativos à saúde, moradia ou outra graça alcançada.
Depois de percorrer algumas das principais vias da cidade em um trajeto que dura cerca de uma hora, acontecem inúmeras manifestações com faixas e cartazes das pessoas na frente das casas, dos comércios, além de queima de fogos saudando o Glorioso, a caminhada chega à Praça de São Sebastião. Com louvor, expectativa, fazendo os últimos pedidos (boa safra, saúde, emprego, dentre outros) e recebendo a bênção do pároco local o mastro é erguido para o êxtase total dos devotos.
Diante das expressões e fala dos participantes, ficou nítido que a Caminhada deste ano figura entre as mais belas e animadas devido a quantidade de pessoas e toda manifestação que houve no entorno e todo decorrer da Caminhada.
Para que os festejos atenda toda expectativa, tem-se todo um aparato do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, de ambulâncias da secretaria de saúde local, além de voluntários que direta e indiretamente contribuem para o êxito do maior evento religioso do município.
O término será no dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião com a procissão do padroeiro. Em seguida acontece a derrubada do mastro que foi erguido em frente à igreja matriz de São Sebastião encerrando mais uma festividade. À noite, a expectativa fica por conta da queima de fogos.
Durante esse período haverá novenas à noite; o parque com seus brinquedos fará a alegria das crianças e adolescentes; além de venda de comidas típicas; o tradicional leilão que animam os frequentadores da barraca do Santo, bem como as atrações culturais com apresentações locais regionais.
Viva São Sebastião! O Padroeiro do povo igarapeaçuense!

jfilhoshow.blogspot.com